Software para Inscrição Programas Habitacionais Online

Publicado em 19/01/2020 | () comentários


Em meados de 2017 a Startinn, uma Startup andreense, criou uma ferramenta capaz de resolver um dos maiores problemas dos programas de moradia do Brasil, a transparência. A falta de transparência é fruto de um problema ainda maior, a falta de gestão e controle.

O problema começa quando as famílias se cadastram em programas de moradia na Prefeitura e não sabem qual a situação do cadastro ou se de fato serão beneficiadas algum dia. Após muitas ligações, requerimentos protocolados e tempo de espera, as respostas são sempre vazias e pouco claras: "Você não foi contemplado, mas estamos fazendo de tudo para te atender". Foi para resolver estes problemas que o SIHAB foi criado. Com módulos que possibilitam à administração pública obter controle completo - da ocupação de uma área até a regularização fundiária - o SIHAB centraliza um banco de dados completo e robusto de famílias e suas movimentações ao longo dos anos.

Para atender a principal demanda (talvez a mais crítica), a Startinn lançou uma campanha que visa oferecer a todas as Prefeituras do Brasil o módulo HABITAÇÃO do SIHAB, possibilitando que os gestores lancem no município a inscrição ONLINE nos programas habitacionais (como Minha Casa Minha Vida). Os recursos disponibilizados são: 

    Site público

    Site customizável para que a Prefeitura coloque todas as informações dos programas lançados. Ex: santoandre.sp.sihab.com.br. 

    Painel do Cidadão

    Portal de acesso do cidadão para realizar a inscrição nos programas habitacionais e acompanhar o andamento dos processos que viabilizam a contemplação nos programas. Através do Painel, o cidadão sabe em tempo real se sua inscrição teve alguma atualização, se há pendências e outras informações. O cidadão cadastrado pode ainda entrar em contato com a Prefeitura através de um Chat. 

    Gestão das inscrições

    Administração das inscrições realizadas através do Portal do Cidadão, possibilitando a consulta e auditoria das informações, reimpressão de protocolo ou auxílio ao inscrito.

    Classificação eletrônica

    Após definir os critérios de classificação (leis municipais e federais), toda base cadastral é classificada e ordenada.

    Seleção e contemplação

    Após classificar as famílias, é possível avançar as etapas de acordo com a ordem de classificação. A seleção altera o status da inscrição e há comunicação direta com o cidadão, avisando via sobre as alterações do seu cadastro. O cidadão pode ainda acompanhar a situação do seu cadastro através do Portal do Cidadão.

    Mais informações podem ser encontradas em www.sihab.com.br.

    Categoria: software

    Startinn participa de PitchGov em Santo André e apresenta a solução em Habitação

    Publicado em 19/12/2019 | () comentários

    No dia 28 de novembro a Prefeitura Municipal de Santo André realizou o Pitch Gov, um evento do governo estadual. A ideia do programa é que os empreendedores podem apresentar os seus projetos a representantes do governo, solucionando desafios em diversas áreas. A Startinn foi selecionada para as finais do PitchGov com a apresentação da solução em Habitação SIHAB (https://sihab.com.br/). 

    A proposta do SIHAB é resolver os problemas habitacionais do município, através de soluções integradas de softwares e serviços como oferecer um portal de inscrição e transparência para programas habitacionais como Minha Casa Minha Vida e dar ao cidadão habitante de áreas irregulares uma transparência através de um aplicativo que integra todos os serviços de moradia ao setor público.

    No dia 20 de janeiro de 2020 a Startinn celebrará um contrato de colaboração com a Prefeitura de Santo André, que utilizará o SIHAB em caráter experimental. 

    Categoria: evento inovação

    HTML padrão de e-mail marketing

    Publicado em 18/12/2019 | () comentários


    A configuração do código de e-mails marketing é muito importante para evitar que ele seja identificado como um SPAM. Abaixo segue um código padrão para construção de e-mail marketing.


    <!DOCTYPE html PUBLIC “-//W3C//DTD XHTML 1.0 Transitional//EN” “http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-transitional.dtd”>
    <html xmlns=”http://www.w3.org/1999/xhtml”>
    <head>
    <meta http-equiv=”Content-Type” content=”text/html; charset=UTF-8″ />
    <title>E-mail Marketing</title>
    <meta name=”viewport” content=”width=device-width, initial-scale=1.0″/>
    </head>
    <body style=”margin: 0; padding: 0;”>
    <table border=”1″ cellpadding=”0″ cellspacing=”0″ width=”100%”>
    <tr>
    <td>
    </td>
    </tr>
    </table>
    </body>
    </html>

    Trabalhando em equipe com Visual Studio Code e SFTP com checkin e checkout

    Publicado em 04/04/2019 | () comentários

    Trabalhar em equipe com desenvolvimento de software exige controle e sincronismo, principalmente se o mesmo software está sendo desenvolvido por mais de uma pessoa. Para quem utiliza controle de versão, como o .Git, quando o mesmo arquivo é editado e o commit é realizado, é necessário fazer um merge, que sempre exigirá dos dois editores de código uma análise prévia das alterações e resolução dos conflitos.

    Outro cenário de trabalho é a utilização do checkin e checkout, semelhante ao existente no Visual Studio e no antigo Adobe Dreamweaver. Este recurso bloqueia (checkout) o arquivo que está sendo editado por um dos desenvolvedores, impedindo que outros o editem. Após concluir o trabalho, o desenvolvedor devolve (checkin) o arquivo editado e este pode ser altado por outra pessoa. Esta maneira de desenvolver é mais resolutiva, pois torna o merge desnecessário. O merge é sempre um risco alto, quando a alteração feita se torna muito complexa. 

    Se você deseja programar em PHP e trabalhar com checkin e checkout, não adianta usar o Sublime Text, infelizmente não existe plugin (até o momento) que ofereça este recurso. Nós utilizamos o moderno e leve Visual Studio Code, um editor de códigos gratuito e repleto de plugins, muito parecido com o Sublime Text.

    Instalando o Visual Studio Code

    O primeiro passo é instalar o Visual Studio Code. É uma ferramenta gratuita e leve.


    Instalando a extensão PHP

    Instale a extensão PHP para programar com a linguagem. Navegue até a opção EXTENSÕES e certifique-se que as extensões PHP IntelliSense, PHP Debug e PHP Extension Pack estejam instaladas. 


    Configurando a pasta remota FTP

    Crie uma pasta FTP em seu servidor. Após criar a pasta, anote o HOST, USUARIO, SENHA, PORTA (geralmente é a porta 21), PATH (se criou uma conta FTP para uma pasta específica, deixe apenas / no path).

    Instalando a extensão SFTP

    Para se conectar à pasta remota será necessário instalar a extensão SFTP no Visual Studio Code. Navegue até o menu EXTENSÕES, pesquise a extensão SFTP e clique em INSTALL.


    Instalando a extensão Dreamweaver Checkout

    Para trabalhar com o checkin e checkout, será necessário instalar a extensão Dreamweaver Checkout, que simula a funcionalidade do próprio Adobe Dreamweaver através do FTP. 

    Navegue até o menu EXTENSÕES, pesquise por CHECKOUT e instale a extensão clicando em INSTALL.


    Configurando as extensões

    Agora que as extensões estão devidamente instaladas, reinicie o Visual Studio Code e navegue até o menu MANAGE e em seguida clique em SETTINGS.

    Navegue no menu EXTENSIONS / DREAMWEAVER / CHECKOUT. Mantenha as opções da imagem abaixo marcadas e informe seu e-mail para que ele seja utilizado na identificação do usuário que está realizando as alterações nos arquivos durante o checkin e checkout.


    Em seguida configure a conexão do SFTP navegando até o menu EXPLORER e dentro do projeto PHP expanda a pasta .vscode.

    Crie o arquivo de configuração do sftp pressionando as teclas CTRL + SHIFT + P. Em seguida, edite o arquivo sftp.json informando suas informações de conexão FTP criadas anteriormente. Importante! Mantenha a opção "uploadOnSave" como "false".


    Salve o arquivo e comece a utilizar realizando o checkout (pegar) abrindo o arquivo e pressionando as teclas CTRL + ALT + O. Para realizar o checkin (devolver) pressione as teclas de atalho CTRL + ALT + I. Um cabeçalho será criado identificando o status do arquivo. 


    Assine eletronicamente documentos PDF e elimine o uso de papel

    Publicado em 11/03/2019 | () comentários


    A tecnologia tem facilitado muito a vida, principalmente quando processos burocráticos são otimizados e se tornam simples com o mesmo resultado. É o que ocorre na empresa Giscom.

    A Giscom possui uma equipe de funcionários que trabalham em campo, realizando visita aos clientes e preenchendo um relatório de atividades. Para cada visita, um relatório é criado, necessitando da assinatura do cliente para quem as atividades foram executadas. Muitas vezes a atividade é executada, mas o responsável pela assinatura não está no local, obrigando o funcionário a voltar ao local posteriormente. Após a coleta da assinatura, o documento é digitalizado, armazenado em um sistema e no final do mês uma cópia digital é enviada ao cliente, como prestação de contas.

    Se você identificou o problema, deve ter percebido que um documento digital se torna físico (impresso), para a coleta da assinatura e em seguida se torna novamente digital (digitalizado) e acaba armazenado em um sistema. Você deve ter identificado também que uma viagem é realizada desnecessariamente caso o responsável pela assinatura não esteja presente no local.

    Para resolver este problema, é possível utilizar a assinatura eletrônica. 

    Assinatura eletrônica é assinatura digital?

    Não! A assinatura digital exige um certificado digital (token) que é validado eletronicamente por um órgão responsável, como por exemplo a Certisign. Já a assinatura eletrônica é uma assinatura manuscrita feita por meio eletrônico (exemplo na tela do seu celular). 

    A assinatura eletrônica é válida juridicamente?

    Sim, mas é preciso cuidado quanto a sua utilização. A Medida Provisória 2.200-2, Código Civil Brasileiro, Resoluções do Comitê Gestor do ICP e Instruções Normativas do ITI – Instituto Nacional de Tecnologia da Informação que prevem a necessidade e armazenamento de:

    • Nomes de signatários
    • Histórico de autenticação
    • Certificados digitais, se houver
    • Endereços de e-mail
    • Endereços IP do signatário
    • Cadeia de custódia (ou seja, quem enviou, visualizou, assinou, etc.)
    • Carimbos de hora confiáveis
    • Captura de geolocalização do signatário (se houver)
    • Status de conclusão

    Adobe Acrobat Reader e Dropbox

    A Adobe fornece gratuitamente o aplicativo Adobe Acrobat Reader, o leito de PDF oficial da empresa e é através dele que podemos fazer a assinatura eletrônica em nossos documentos.

    A maneira mais eficiente de utilizar o Adobe Acrobat para assinatura eletrônica, é em conjunto com o Dropbox (integrado).

    1. Instale o Adobe Acrobat Reader em seu smartphone

    2. Instale o Dropbox em seu computador

    3. Salve o documento que deseja assinar no seu Dropbox desktop

    4. Abra o Adobe Acrobat Reader em seu smartphone clique na guia "Arquivos". Faça login no Dropbox.


    5. Seus arquivos que precisam de assinatura aparecerão. Abra o documento desejado


    6. Clique em "Editar"


    7. Clique em "Adicionar texto" |Ab e escolha a região do documento que deseja inserir as informações do carimbo "Nome, cargo e local". Ajuste o tamanho da fonte para que fique proporcional à fonte utilizada no documento. Se necessário, arraste o texto posicionando no local ideal


    8. Em seguida clique em "Assinar" e escolha a opção "Criar assinatura"


    9. Solicite a assinatura do responsável na tela do seu smartphone e clique em "Concluído". Por padrão, deixe a opção "Salvar no dispositivo" desabilitada, para permitir que você colete sempre novas assinaturas. Utilize esta opção somente se apenas você assinar os documentos, pois assim a mesma ficará salva.


    10. Clique na região desejada para inserir a assinatura


    11. Pronto, seu documento está assinado eletronicamente e salvo no seu computador através do Dropbox.


    Fuja de alagamentos utilizando o Waze

    Publicado em 11/03/2019 | () comentários

    São Paulo está vivendo dias de atenção e alagamentos em todas as regiões

    Não saia de casa sem Waze

    Trace sua rota no Waze e todos os alertas serão exibidos pra você. Os alertas de alagamento possibilitam que o aplicativo trace uma rota alternativa, mas você precisa realizar o alerta corretamente, conforme mostrado abaixo.

    Alerte alagamentos e interdição

    O Waze possui o alerta de alagamento, porém este alerta não afeta a rota dos usuários, por isso, além de alertar alagamento, crie um alerta de interdição no local.

    Clique no botão de alertas no mapa.


    Selecione a opção "Perigo"


    Selecione a opção "Alagamento" e em seguida clique em "Enviar"

    A seguir clique novamente no botão de Alerta do Waze e selecione a opção "Interdição"


    Algumas setas serão apresentadas no mapa. Clique na seta que indica a rua que possui a interdição e em seguida clique em "Enviar". Você pode ainda adicionar algumas fotos ao seu alerta.

    Com estes alertas criados, as rotas dos usuários é alterada e todos usuários do Waze podem desviar dos pontos de alagamento.

    Categoria: waze aplicativo

    Realizando contagem por faixa etária baseado na data de nascimento

    Publicado em 11/10/2018 | () comentários

    No Qlik View, é possível tratar as informações da dimensão diferente do que são retornadas do banco. No exemplo abaixo peguei a data de nascimento (DATA_NASCIMENTO) e converti em mês, calculando o intervalo entre uma data e outra apliquei uma condição, sendo que caso a condição for verdadeira, printa em tela um texto que eu desejar.

    Dimensão

    =IF( Interval# ( Month(Today()) - Month(DATA_NASCIMENTO) ) >= 0 AND Interval# ( Month(Today()) - Month(DATA_NASCIMENTO) ) <= 6, 'De 0 a 6 meses',
    IF( Interval# ( Month(Today()) - Month(DATA_NASCIMENTO) ) > 6 and Interval# ( Month(Today()) - Month(DATA_NASCIMENTO) ) <= 23, 'De 6 a 23 meses',
    'De 2 a 10 anos'
    )
    )

    A seguir basta criar uma única expressão com a fórmula abaixo:

    Expressão

    =Count(  1 )
    Categoria: qlik view fórmula

    Como práticas ágeis mudaram o processo de trabalho da BBC

    Publicado em 18/09/2018 | () comentários


        Em um evento realizado em 2008, Marcus Evans conta sobre suas experiências com a adoção das práticas ágeis na BBC, durante uma sessão ironicamente intitulada de "organização FrAgile". 

        Quando se juntou à BBC, a organização sofria de muitos problemas de comunicação com pessoas sentadas na mesma sala, sem nem se conhecerem pelo nome. Não havia um método claro de gerenciamento de projetos na época e as pessoas eram divididas verticalmente de acordo com os projetos.

        O Scrum foi introduzido nas equipes com muita tranquilidade, sem grandes anúncios, não foi vendido como a solução para o problema. A abordagem encontrou muito pouca resistência. Se houvesse um grande anúncio, Evans supôs que talvez haveria uma reação contrária. A maneira sutil de introduzir o Scrum permitiu que as equipes descobrissem a metodologia e aderissem a cultura de interna. 

        Em seguida toda a empresa adotou a departamentalização matricial e as equipes e as pessoas começaram a conhecer outras realizando o mesmo trabalho em diferentes equipes e isso ajudou muito com o compartilhamento de ideias e da metodologia ágil. Os adeptos da metodologia fizeram reuniões regulares para compartilhar as melhores práticas, mas ainda havia pouca colaboração em equipe.

        Então um novo projeto foi lançado, o BBC iPlayer. Um projeto enorme que exigia que as equipes começassem a trabalhar juntas, mas o uso de métodos ágeis para esse projeto não foi questionado. Evans comentou "isso significava que o método já fazia parte da nossa cultura". As pessoas procuraram maneiras de escalar o scrum e estendê-lo a um único projeto envolvendo várias equipes.

        Durante o projeto, outra reestruturação atingiu a empresa, voltando à organização com equipes independentes, recursos independentes e treinamento. A reunião de scrum tornou-se uma “estufa de ansiedade” e “um ambiente pesado”, perdendo sua energia e seu objetivo.

        No entanto, quando os participantes analisaram se eles estão ágeis, envolvendo um consultor externo para ajudá-los a ter uma perspectiva mais realista, eles perceberam que, na verdade, ainda estavam fazendo o que queriam.

        Marcus Evans apontou as seguintes aprendizados do projeto:

          • A implementação da metodologia ágil sutil, sem grandes discursos positivos, reduziu a resistência e permitiu que a cultura crescesse de dentro das equipes;
          • Embora as equipes tivessem sérias preocupações sobre o modo como eles trabalham, olhar para a mesma coisa de fora, na verdade, era bastante reconfortante, pois perceberam que evoluiram;
          • A estrutura de organização matricial ajudou no processo;
          • O antídoto para as preocupações era refletir e realizar retrospectivas para obter uma visão mais realista.

          Conclusão

          A implantação de uma metodologia ágil dependerá do cenário em que a organização trabalha, do engajamento da gestão (evitar mudanças bruscas de processos internos), da devida sensibilização das equipes (não fazer alarte, ser transparente e focar no bem estar das pessoas) e na mudança de cultura (que exige tempo e paciência). 

          Categoria: scrum agille

          Fórmula Excel para mostrar total de dias ou semanas no mês

          Publicado em 18/09/2018 | () comentários

          Com a fórmula abaixo é possível descobrir quantos dias ou semanas possuem um determinado mês, para isso basta utilizar quatro funções agregadas: DIA, MêS, ANO e DATA.

          Total de dias no mês

          Para obter o total de dias existentes em um mês, basta utilizar a seguinte fórmula, sendo que a célula A2 contém a data com o mês que se deseja obter a informação

          =DIA(DATA(ANO(A2);MÊS(A2)+1;1)-1)

          Total de semanas no mês

          Para obter o total de semanas existentes em um mês, basta utilizar a seguinte fórmula, sendo que a célula A2 contém a data com o mês que se deseja obter a informação.

          =DIA(DATA(ANO(A2);MÊS(A2)+1;1)-1)/7

          A fórmula é simples e suas aplicações são diversas.

          Sistema de cadastro online de déficit habitacional revoluciona prefeituras

          Publicado em 31/07/2018 | () comentários


          Segundo o censo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Brasil possui mais de 11,4 milhões de pessoas (6% da população nacional) morando em favelas (denominados aglomerados subnormais pelo IBGE).

          Como proposta de ação definitiva, o Governo Federal lançou em 2009 o programa Minha Casa Minha Vida, que passou a angariar recursos para a construção de moradias para famílias de diversas faixas salariais. O estado também possui programas de habitação, como o CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo), sendo este o responsável pela construção e o cadastramento das famílias nos empreendimentos.

          Apesar dos programas habitacionais, segundo Fernando Chucre (secretário de habitação do estado de São Paulo) , para resolver o problema do déficit habitacional somente em São Paulo, no ritmo atual, levaria mais de 100 anos (UOL). 

          O problema se agrava ainda mais devido a falta de gestão e controle sobre o cadastro do déficit habitacional, que possibilita fraudes, beneficiando famílias que não se enquadram nos critérios do programa e ainda permitindo que uma mesma família seja beneficiada mais de uma vez pelo programa. Para impossibilitar o benefício, a família que já foi contemplada pelo programa Minha Casa Minha Vida é cadastrada no sistema CADMUT (Cadastro de Mutuários), porém isso nem sempre acontece devido a burocracia do processo de cadastro. 

          O programa Minha Casa Minha Vida

          Segundo IBGE (2010), pelo menos 323 municípios brasileiros possuem favelas instaladas. Geralmente estas favelas são cadastradas em um banco de dados municipal coletando-se informações sobre os domicílios, famílias e moradores. As famílias cadastradas fazem parte da lista de prioridades do programa Minha Casa Minha Vida, segundo a faixa da renda familiar.  Segundo a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (órgão que realiza o controle do programa MCMV), as famílias podem se beneficiar com subsídios que arcam com até 90% do imóvel e parcelas de financiamento de até R$ 80 mensais. As famílias precisam se enquadrar nas faixas de renda familiar de R$ 1800 a R$ 7000,00.

          O problema do cadastro das famílias

          A responsabilidade em indicar as famílias para o benefício da moradia pelo programa MCMV é do município, portanto, a base de cadastro familiar deve imprescindivelmente estar atualizada. Para as famílias que se enquadram na Faixa 1, o prazo para atualização é de 2 em 2 anos, conforme rege a portaria MC 163/2016.

          Uma solução online

          Com intuito de proporcionar controle, transparência e facilitadores para as prefeituras e munícipes foi lançado o sistema SISHAB (Sistema Inteligente de Habitação) com o primeiro módulo de automatização do processo de cadastro e gestão do programa Minha Casa Minha Vida.

          Com o SISHAB é possível que a prefeitura lance o programa em todo município e permita que as próprias famílias se inscrevam online. É possível ainda que a prefeitura ofereça postos de inscrição presencial com atendentes que realizem as inscrições no sistema.

          As famílias cadastradas ficam armazenadas em uma base de dados online e possuem um protocolo de inscrição com um código de autenticação único, garantindo a confiabilidade da inscrição.

          Quando um novo conjunto habitacional é lançado no município, ele deve ser cadastrado no SISHAB e o processo de classificação das famílias inscritas pode ser realizado, permitindo que elas sejam chamadas para comprovação das informações prestadas na inscrição para a Caixa Econômica Federal.

          Ao serem contempladas, as famílias e membros familiares cadastradas no SISHAB são publicadas, impedindo novas inscrições. 

          Ainda é possível e opcional, que o município cruze o CPF dos inscritos com a base de dados de outros municípios que utilizam o SISHAB, impedindo fraudes. Conheça todas as vantagens do SISHAB.

          Categoria: inovação sistema