Tudo sobre a função UNIRTEXTO

Publicado em 17/02/2017 | () comentários

Semelhante ao String.Join (C#) ou Implode (PHP), a função UNIRTEXTO do Excel concatena uma série de valores e aplica um delimitador no resultado, criando em uma única célula um conjunto de dados que servem para, por exemplo, importar em banco ou listas de e-mail.

Declaração da função

A função UNIRTEXTO é declarada da seguinte forma:

=UNIRTEXTO( delimitador ; ignorar_vazio ; texto1 ; [texto2] ; [texto3] ; ...)
demilitadorQuando os valores forem concatenados, o delimitador irá separar eles
ignorar_vazioÉ possível ignorar ou não células que estejam vazias. Informe VERDADEIRO para ignorar as células vazias ou FALSO para manter células vazias
texto1Define o conjunto de células (ou valores) que serão concatenados. Você pode adicionar até 252 valores ou células

Exemplo prático

Há muitas aplicações para esta função, no tutorial abaixo iremos criar um conjunto de dados que serão inseridos em um script SQL, que ao ser executado no banco irá inserir os valores na tabela de dados desejada

Como criar SQL de INSERT de muitos dados em uma tabela SQL utilizando o Excel

 


Categoria: unirtexto função

Tabela de países, estados e cidades brasileiras com abreviação e código IBGE

Publicado em 15/02/2017 | () comentários

Faça download facilmente de tabelas em Excel contendo todos os Países, Estados e Municípios brasileiros com código do IBGE, abreviação e relações entre cidades x estados.

Clique aqui para baixar

[Nota: tabela atualizada em 23/07/17]
Categoria: download excel

Banco de imagens gratuitas para uso pessoal e comercial no Word e Power Point

Publicado em 05/02/2017 | () comentários

Depois do lançamento do Banco de Ícones gratuitos no Office 365, a Microsoft lança um add-in do Office 365 para busca e inserção de imagens gratuitas através do banco de imagens Pexels (www.pexels.com).

O add-in funciona somente no Word 2013 ou posterior e no Power Point 2013 ou posterior. Para utilizar o add-in basta acessar o link abaixo e seguir os passos:

Pexels Add-in

Instalando o suplemento no Word

  1. Acesse o link
  2. Clique em ADICIONAR
  3. Clique em ABRIR NO WORD
  4. Confirme a janela que irá aparecer em seu navegador, permitindo que o Word seja aberto
  5. Ao abrir o WORD, clique em HABILITAR EDIÇÃO
  6. Clique em CONFIAR NESTE SUPLEMENTO
  7. Pronto

Instalando o suplemento no Power Point

  1. Acesse o link novamente
  2. Clique em ADICIONAR
  3. Clique em ABRIR NO POWER POINT
  4. Confirme a janela que irá aparecer em seu navegador, permitindo que o Power Point seja aberto
  5. Ao abrir o POWER POINT, clique em HABILITAR EDIÇÃO
  6. Clique em CONFIAR NESTE SUPLEMENTO
  7. Pronto

Utilizando o Pexels

Após a instalação do suplemento, abra o Word ou Power Point e siga os passos:

1. Na faixa de opções clique na guia INSERIR e em seguida clique em OPEN PEXELS


2. No painel de tarefas será apresentado o recurso de pesquisa de imagens. No campo SEARCH FOR FREE PHOTOS insira uma ou mais palavras para pesquisar as fotos. Lembre-se, você deve pesquisar com palavras em Inglês.

3. Após realizar a pesquisa, as imagens encontradas serão apresentadas. Você pode favoritar a imagem clicando no ícone "Favorite" ou pode inserir a imagem no documento que está criando.


Imagens em alta qualidade

As imagens inseridas diretamente no documento possuem baixa dimensões máximas de 300x400 pixels. Caso tenha interesse em imagens de alta qualidade, acesse diretamente o site https://www.pexels.com, faça download da imagem e insira no documento.



Tudo sobre a função ÍNDICE

Publicado em 04/02/2017 | () comentários

Imagine uma lista de supermercados de centenas de itens. Você precisa selecionar o 132º item desta lista. Neste momento você está selecionando da lista de itens o índice número 132. No Excel, a função ÍNDICE permite que você escolha qual item de uma lista deseja retornar.

Declaração da função

A função ÍNDICE pode ser declarada de duas formas

Uma única matriz

=ÍNDICE(matriz; núm_linha; [núm_coluna])
matrizMatriz ou intervalo de onde se deseja obter o valor baseado no índice
núm_linhaNúmero do índice, ou seja, a linha que deseja se retornar da matriz
[núm_coluna]Número da coluna que deseja retornar os valores da matriz

ou

Múltiplas matrizes

=ÍNDICE(ref; núm_linha; [núm_coluna]; [núm_área]
refConjunto de matrizes de onde se deseja retornar os valores
núm_linhaNúmero do índice, ou seja, a linha que deseja se retornar da matriz selecionada
[núm_coluna]Número da coluna que deseja retornar os valores da matriz selecionada
[núm_área]Número da matriz do conjunto de matrizes

Veja abaixo um exemplo:

Exemplo prático

Retornando um item de uma matriz

Abaixo temos uma lista de estados brasileiros. Através da função ÍNDICE iremos pegar um valor e apresentar na célula D3.


Retornando um item de várias matrizes

Com a função ÍNDICE é possível retornar o índice de mais de uma matriz, sendo possível escolher de qual matriz se deseja obter os valores do índice.


No exemplo apresentado acima, criamos duas matrizes representadas pela Tabela1 (A3:A10) e Tabela2 (C3:C6). Note que as duas matrizes estão envolvidas por um parênteses:

 =ÍNDICE((Tabela1[Matriz 1];Tabela2[Matriz2]);2;1;1)

Dentro dos parênteses você pode adicionar diversas matrizes. Em seguida informar qual linha deseja obter do índice. No nosso caso pegamos a linha 2, ou índice 2

 =ÍNDICE((Tabela1[Matriz 1];Tabela2[Matriz2]);2;1;1)

Escolhemos a coluna 1, afinal nossa matriz só tem 1 coluna

 =ÍNDICE((Tabela1[Matriz 1];Tabela2[Matriz2]);2;1;1)

Por fim, escolhemos qual área ou matriz desejamos considerar para obter o valor do índice

 =ÍNDICE((Tabela1[Matriz 1];Tabela2[Matriz2]);2;1;1)
O resultado da nossa fórmula será "ACRE", pois estaremos pegando o índice 2 da primeira planilha. Se alterarmos o [núm_área] para 2, o resultado será "PARANÁ", pois estaremos pegando o índice 2 da segunda matriz.

Categoria: índice função

Office inclui banco de ícones no Word, Excel e Power Point

Publicado em 15/01/2017 | () comentários

Ao criar um documento e principalmente uma apresentação, frequentemente utilizamos ícones ou glyphs pesquisados na internet. Existem diversos sites de ícones, sendo um dos mais conhecidos o www.iconfinder.com. Recentemente a Microsoft incluiu um banco de ícones dentro das próprias ferramentas do Office (Word, Excel e Power Point). No Access a opção ainda não existe. 


O novo recurso foi disponibilizado no grupo ILUSTRAÇÕES da guia INSERIR da faixa de opções (ao lado das Formas).

Como utilizar o banco de ícones

Aprenda a utilizar o banco de ícones:


Categoria: office novidades

Como somar horas no Excel sem apresentar o resultado incorreto

Publicado em 07/01/2017 | () comentários

Da mesma forma que se soma números, a soma de horas é realizada, porém o resultado da soma de horas pode apresentar um valor incorreto, caso o formato da célula esteja incorreto.

Realize a soma utilizando a função SOMA. O resultado da soma estará incorreto, caso seja maior que 23:59.


Para corrigir, clique na célula A3 com o botão direito do mouse e clique em FORMATAR CÉLULA. Na aba NÚMERO escolha a categoria HORA, selecione a opção 37:30:55 e clique em OK


Feito isso o resultado da sua fórmula será apresentado corretamente

Saiba mais sobre a função SOMA clicando aqui

Categoria: excel soma função

Tudo sobre a função SOMA

Publicado em 06/01/2017 | () comentários

No Excel, além do SE, a função SOMA é uma das funções mais utilizadas. A função SOMA realiza a soma dos valores numéricos existentes em um intervalo.

Declaração da função

A função SOMA é declarada da seguinte forma:

=SOMA(num1;[num2];...)
num1

Valor que será somado, podendo ser um intervalo, uma matriz, uma célula ou um valor numérico

[num2]

É possível adicionar uma infinidade de argumentos de valores na função

Exemplos práticos

Somando desde valores fixos até uma matriz completa, a função SOMA realiza a operação de soma para diversos formatos de valores numéricos, abaixo veja alguns exemplos:

Somando números positivos

Todo número escrito no Excel é considerado positivo, logo ao se somar um intervalo de números o resultado será sempre positivo. Para somar um intervalo basta digitar a fórmula =SOMA(intervalo), substituindo intervalo por um intervalo de células, como no exemplo abaixo:

O resultado da fórmula é: 897

Somando números negativos

Números negativos no Excel são representados inserindo um hífen antes do número na célula e pressionando ENTER. Ao somar um intervalo de valores negativos, caso um dos valores seja positivo o cálculo irá respeitar a regra matemática subtraindo valores negativos de positivos. 

O resultado da fórmula é: -363

Somando horas

Da mesma forma que se soma números, a soma de horas é realizada, porém o resultado da soma de horas pode apresentar um valor incorreto, caso o formato da célula esteja incorreto.

Realize a soma utilizando a função SOMA. O resultado da soma estará incorreto, caso seja maior que 23:59.


Para corrigir, clique na célula A3 com o botão direito do mouse e clique em FORMATAR CÉLULA. Na aba NÚMERO escolha a categoria HORA, selecione a opção 37:30:55 e clique em OK


Feito isso o resultado da sua fórmula será apresentado corretamente


Categoria: excel função soma

Tudo sobre a função FREQÜÊNCIA

Publicado em 06/01/2017 | () comentários

A função FREQÜÊNCIA do Excel conta com que frequência o primeiro valor de uma matriz de células se repete em outra matriz de valores. Esta função realiza a contagem apenas de números, não considerando valores de texto ou células vazias.

Declaração da função

A função FREQÜÊNCIA é declarada da seguinte forma:

=FREQÜÊNCIA(matriz_dados;matriz_bin)
matriz_dadosMatriz que contém os valores
matriz_binMatriz que contém os valores que serão contados na matriz de dados

Exemplo prático

Em nosso exemplo iremos utilizar a função FREQÜÊNCIA na célula D2 para contar quantos valores de número exclusivos existem em nossa matriz, porém considere que a função contabiliza somente o primeiro registro da matriz, no nosso caso o valor que está na célula A2. A contagem do número 1 na matriz é igual a 4

Utilizar a função FREQÜÊNCIA sozinha não tem muitas aplicações, porém quando ela é utilizada em uma fórmula composta com outras funções, sua aplicação é muito útil, como por exemplo na contagem de valores exclusivos em uma matriz ou intervalo no Excel. 

Conceitos de Modelagem de Dados

Publicado em 28/12/2016 | () comentários

Dentre as diversas atividades de um ciclo de desenvolvimento de um sistema de informação, existe a etapa onde é feito o Projeto de Modelagem de Dados. Esta parte do ciclo envolve uma série de aplicações teóricas e práticas, visando construir um modelo de dados consistente, o que é de grande importância para o bom resultado final da solução.  Quando vamos desenvolver aplicações que irão armazenar dados  é importante conhecer os conceitos básicos sobre modelagem de dados. Independente da complexidade do sistema de informação, uma modelagem de dados coesa irá com certeza tornar seu sistema mais fácil de manter.

Iremos fornecer os conceitos básicos sobre modelagem de dados, porém este assunto é muito amplo e com certeza você o encontrará em centenas de livros, por isto estarei sendo o mais conciso e objetivo para que a aplicabilidade seja imediata.

A modelagem de dados é uma forma de representar o ambiente e o processo que está sendo alvo da sistematização, documentando e normalizando os mesmos.
O processo de construção do Projeto de Modelagem de Dados pode ser dividido isso em 3 etapas: Criando o Modelo Conceitual, criando o Modelo Lógico e por último o Modelo Físico.

1. Modelo Conceitual

É o momento de estudo do(s) processo(s) de negócio(s), o mesmo deve ser feito com o usuário final visto que o objetivo nesta etapa é discutir os aspectos do negócio, é nesta etapa também que o analista deve capturar a documentação envolvida nos processos de trabalho ex: formulários, planilhas, etc, deve estudar a legislação (quando pertinente). O DER (Diagrama de Entidade e Relacionamento) deve ser construído e validado com o cliente, pois nesta etapa o diagrama é de fácil entendimento.

2. Modelo Lógico

Neste momento o analista ter definido a tecnologia que será utilizada, ou seja, se irá usar banco de dados relacional, hierárquico, orientado a objeto, nosql, etc). No nosso caso iremos supor que foi escolhido um sistema gerenciador de banco de dados relacional.  É nesta fase que irá desenhar a representação do negócio em formato de entidades e seus atributos, criar as entidades associativas, normalizar até a 3ª forma normal (3FN), fazer a adequação de padrões de nomenclatura e tipos de dados de acordo com a tecnologia escolhida.

3. Modelo Físico

Aqui os limites estabelecidos pela tecnologia são colocados em pratica, no nosso caso iremos supor que foi escolhido um sistema gerenciador de banco de dados relacional. É neste momento que são criadas as tabelas, suas colunas, pode haver a criação de procedimentos e funções.

Definições

Normalização

Atividade que consistem em eliminar as anomalias ou dados redundantes e desnecessários de serem armazenados. É composta de cinco formas normais, sendo que as três primeiras apresentadas aqui são aplicáveis na maioria dos casos e as considero as mais importantes.

Entidade

Uma entidade pode ser definida como qualquer coisa do mundo real , abstrata ou concreta , na qual se deseja guardar informações. (Tabela , File, etc..). Exemplos de entidades : Pessoa, Atividade, Planejamento de Atividades , Contrato, Relação Contratual, etc.

Atributo

Um atributo  é tudo o que se pode relacionar como propriedade da entidade. (coluna , campo , etc,..). Exemplos de atributos : Código do Contratado (Entidade Relação Contratual) , Nome da Atividade (Entidade Atividade).

Dicionário de dados

O dicionário de dados é o documento descritivo de todos os objetos do seu projeto de Modelagem de Dados, o mesmo é responsável pela unificação de conceitos e é a partir dele qualquer pessoa deve conseguir compreender os relacionamentos entre os objetos, seus tipos de dados, suas restrições, etc. 

PRIMEIRA FORMA NORMAL (1FN)

Uma relação está na 1FN se somente todos os domínios básicos contiverem somente valores atômicos. 

SEGUNDA FORMA NORMAL (2FN)

Uma relação R está na 2FN se e somente se ela estiver na primeira forma normal e se todos os atributos não chave forem totalmente dependentes da chave primária.  

TERCEIRA FORMA NORMAL (3FN)

Uma relação R está na 3FN se somente estiver na 2FN e todos os atributos não chave forem dependentes não transitivos da chave primária.

Conclusão

O assunto é extenso e para alguns pode parecer de difícil compreensão, mas o importante é estudar muito e quando possível praticar, isso com certeza tornará o entendimento mais fácil.
Veja em breve, nosso post "Um projeto de modelagem de dados" nele aplicamos os conceitos mencionados aqui.

Como sincronizar músicas do computador com o Celular utilizando Onedrive

Publicado em 26/12/2016 | () comentários

No mercado existem diversos aplicativos de compra de músicas como o Spotify, Deezer, Play Music, entre outros. Dentre os mais populares do mercado está o Groove da Microsoft. O Groove é um aplicativo da Microsoft (nativo no Windows 10) criado para computador, dispositivos móveis (celular, tablet) e também para utilização no navegador.

Vantagens

O Groove é mais do que um Player de música, com o Groove você pode:

  1. Reproduzir músicas de Onedrive em seu celular ou tablet
  2. Sincronizar offline as músicas de seu Onedrive em seu celular ou tablet
  3. Assinar para ouvir músicas no Groove Music Pass, por R$14,90 / mês
  4. Reproduzir músicas e vídeos do seu computador

Como armazenar e sincronizar minhas músicas do computador no Onedrive sem duplicar

Ao criar uma conta no Onedrive, você recebe gratuitamente 15 GB de espaço em nuvem. É bastante e cabe muita música, porém caso você tenha mais do que 15 GB de músicas, precisará de mais espaço no Onedrive para realizar este procedimento.

  1. Crie uma conta no Onedrive
  2. Baixe o Onedrive em seu computador e faça login nele com sua conta criada
  3. Após instalar o Onedrive, uma pasta será criada em seu computador (no Windows fica em c:/users/user/Onedrive)
  4. Navegue até sua pasta de Músicas do Windows (não entre nela)
  5. Clique sobre ela com o botão direito do mouse e clique em PROPRIEDADES e selecione a aba LOCAL
  6. Clique na opção MOVER e navegue até seu Onedrive
  7. Caso não exista uma pasta chamada MÚSICAS no seu Onedrive, crie uma nova
  8. Acesse a pasta criada e clique em SELECIONAR PASTA
  9. Agora o caminho da sua pasta será alterado
  10. Clique em OK
  11. Clique em SIM na mensagem que será apresentada

  12. Clique em SIM na próxima mensagem

  13. Pronto, sua pasta de Músicas do Windows está sincronizada com o Onedrive. Agora, sempre que salvar uma música em seu computador, a mesma será sincronizada automaticamente com o Onedrive.

Como sincronizar as músicas do Onedrive com o celular

  1. Baixe o Groove em seu celular através da Google Play ou iTunes
  2. Acesse o aplicativo e efetue o login com sua conta da Microsoft (mesma do Onedrive)
  3. Ao acessar, todas as músicas que foram sincronizadas do seu computador com o Onedrive aparecerão no Groove
  4. Acesse o álbum do artista desejado
  5. Mantenha pressionada a música que deseja deixar disponível offline e escolha a opção DISPONIBILIZAR CONTEÚDO OFFLINE

  6. Após criar sua seleção de músicas offline, aguarde o Groove baixar todas as músicas no celular
  7. Para ouvir somente as músicas offline, nos filtros escolha a opção DISPONÍVEL OFFLINE
  8. O player possui um design moderno, opções de compra de músicas, streaming e muito mais

Categoria: onedrive groove