Reutilizando formatações com Estilos de Célula do Excel

Publicado em 19/12/2016 | () comentários

Você já se deparou com muita dificuldade após criar uma planilha de Excel que deveria ser utilizada apenas para uma finalidade específica, mas acabou crescendo e se tornando praticamente um sistema "monstrinho" que toda a empresa utiliza? Quando isso acontece, o que mais desagrada é a necessidade de recriar várias vezes a mesma coisa, a mesma fórmula, o mesmo layout e as mesmas informações. 

Pensando em produtividade utilize sempre os recursos do Excel que reaproveitam qualquer coisa que já foi criada na planilha, como por exemplo os estilos de célula. 

Como funciona?

O Estilo de Célula é um recurso do Excel que armazena em um Estilo toda a formatação aplicada na célula. O estilo pode ser reaplicado em outras células e outras planilhas. Ao alterar os padrões do estilo salvo, todas as células em que o estilo foi aplicado também são alteradas.

Criando um novo estilo a partir de uma célula formatada

A maneira mais fácil de se criar um estilo novo é utilizando uma célula já formatada. Ao se criar um novo estilo assim, o Excel irá sempre pegar a formatação de apenas uma célula, portanto não adianta selecionar todo o intervalo.

Em nosso exemplo iremos criar um estilo a partir do cabeçalho da planilha e ta tabelinha abaixo:


Para este feito iremos criar três estilos: Cabeçalho da planilha, Cabeçalho da tabela e Corpo da tabela

  1. Selecione a célula A2 e na faixa de opções, na guia PÁGINA INICIAL clique em
  2. Clique em 
  3. Mantenha todas as opções selecionadas na janela que se abrirá
  4. Defina um nome para seu estilo e clique em OK
  5.  
  6. Faça o mesmo procedimento criando um estilo para o cabeçalho da tabela (A4) e para o corpo da tabela (A5), salvando cada estilo com um nome diferente

Reutilizando estilos criados

Agora que seus estilos estão prontos e criados, está na hora de reutilizá-los, desta forma você não precisa mais formatar as células, basta selecionar e aplicar o estilo desejado.

  1. No exemplo abaixo estamos aplicando o estilo "Cabeçalho da planilha" na célula A10
  2. Da mesma forma aplicamos o estilo "Cabeçalho da tabela" no intervalo A12:C12
  3. Em seguida aplicamos o estilo "Corpo da tabela" na matriz A13:C17, bastando selecionar a matriz e aplicar o estilo
  4. Após aplicar os estilos, o resultado obtido foi este:

Alterando um estilo aplicado

Além de não ter que "reformatar" as células, caso você tenha interesse em alterar, por exemplo, o estilo do cabeçalho de todas as tabelas de sua planilha, basta seguir os seguintes procedimentos:

  1. Procure seu estilo criado e salvo na funcionalidade 
  2. Ao encontrar, clique sobre o estilo com o botão direito do mouse e escolha a opção MODIFICAR
  3. Na janela que se abrirá, escolha a opção FORMATAR
  4. Uma nova janela será mostrada, nela você poderá escolher todas as formatações desejadas para o estilo criado. Em nosso exemplo iremos alterar a cor do cabeçalho da tabela para Azul
  5. Após alterar a cor, clique em OK
  6. Clique novamente em OK
  7. Pronto. Todas as células que utilizam o estilo de célula modificado serão alteradas também, recebendo o novo padrão escolhido

Categoria: excel

Tudo sobre a função PROCV do Excel

Publicado em 11/12/2016 | () comentários

Sabe quando você quer encontrar o telefone de alguém em uma lista telefônica? Você procura pelo nome para em seguida encontrar o telefone ou endereço. A função PROCV do Excel faz exatamente isso!

A PROCV realiza a busca de um determinado valor em uma matriz de células, caso o valor procurado seja encontrado, uma das colunas da matriz é retornada. O valor procurado poder ser exato ou semelhante.

Declaração da função PROCV

A função PROCV é declarada com os seguintes argumentos:

=PROCV(valor_procurado ; matriz_tabela ; número_índice_coluna ; [procurar_intervalo] )

valor_procurado
O que eu desejo procurar?
matriz_tabela
Onde eu desejo procurar?
número_índice_coluna
Quando eu encontrar o que procuro, qual coluna da matriz eu quero mostrar?
[procurar_intervalo]
Desejo procurar um valor idêntico ou semelhante? 

Exemplo prático

Neste exemplo iremos pesquisar na coluna ID o número 6, quando encontrarmos o número 6 iremos apresentar a coluna 3, ou seja, o nome:


Nossa fórmula ficará assim:

=PROCV(C3;A7:C14;3;FALSO)

Nesta fórmula procuramos na matriz A7:C14 o valor 6 que está na célula C3. Ao encontrar o valor, a fórmula irá apresentar o conteúdo da coluna 3 da matriz, ou seja, o nome "Marcos Esteves".

Apresentando a coluna 2 (nascimento) ao invés da 3

Para apresentar outra coluna, basta alterar o núm_índice_coluna, ou seja, altere para 2 para retornar a coluna nascimento.

Procurando valores semelhantes

O argumento [procurar_intervalo] determina se a pesquisa pelo valor procurado irá considerar somente se existir um valor exatamente igual ou um valor semelhante. 

Tudo sobre Planilhas e Pasta de Trabalho no Excel

Publicado em 10/12/2016 | () comentários

Uma planilha é representada por cada aba dentro da pasta de trabalho e é constituída de mais de 17 bilhões de células. É possível ter infinitas planilhas dentro de uma mesma pasta de trabalho, sendo o limite definido pela memória e processamento de seu computador


Uma pasta de trabalho no Excel é o documento em si, que comporta todas as planilhas e seus conteúdos.


Uma pasta de trabalho no Excel pode ser salva no formato .XLSX ou .XLS, sendo o .xlsx o formato atual e que ocupa menor espaço e o .xls o formato antigo (versões anteriores a 2010).

Categoria: excel office

Tudo sobre os Intervalos do Excel

Publicado em 10/12/2016 | () comentários

Um intervalo no Excel representa um conjunto de células na horizontal (linhas) ou na vertical (colunas). A maioria das funções do Excel trabalha com intervalos verticais. É importante não confundir um intervalo com uma matriz, pois uma matriz é um conjunto de células abrangendo linhas e colunas.


Categoria: excel office

Tudo sobre Matrizes no Excel

Publicado em 10/12/2016 | () comentários

Semelhante ao intervalo, porém as matrizes são constituídas de um conjunto de linhas e colunas. Uma matriz pode ser uma planilha inteira ou até mesmo 2 linhas e 2 colunas. Algumas fórmulas como o DESLOC ou PROCV trabalham com matrizes, possuindo em sua declaração referências a colunas e linhas.


Categoria: excel office

Tudo sobre as Células do Excel

Publicado em 10/12/2016 | () comentários

Uma célula é a menor parte de uma planilha. Uma célula suporta até 32.767 caracteres, porém ela exibirá somente 1024 caracteres. Cada célula no Excel se comporta como um microcomputador com capacidade de executar diversas funções e operações.


O Excel possui 1.048.576 (mais de 1 milhão) linhas e 16384 colunas (de A a XFD), totalizando 17.179.869.184 (mais de 17 bilhões) de células ao total.

Apesar da quantidade imensa de células, o funcionamento de uma pasta de trabalho em Excel se limita ao limite de processamento e da memória do computador em que está sendo executado, mas mesmo com os computadores convencionais é possível realizar grandes tarefas com o Excel.


Categoria: excel office

Tudo sobre Fórmulas e Funções no Excel

Publicado em 10/12/2016 | () comentários

Não confunda fórmula com funções. Uma fórmula é uma declaração utilizando ou não uma função. Na fórmula você consegue utilizar desde apenas operadores matemáticos até dezenas de funções


Uma função é uma “fórmula pronta” que pode ser reutilizada quantas vezes for necessário na mesma pasta de trabalho. O Excel dispõe de mais de 470 funções nativas. É possível criar sua própria função através de programação VBA


Microsoft lança função Zoom no Power Point que simula mesmo efeito do Prezi

Publicado em 03/12/2016 | () comentários

Em outubro deste ano a Microsoft lançou a funcionalidade ZOOM no Power Point que realiza o mesmo e famoso efeito de transição do Prezi. Pra quem não conhece o Prezi, o efeito zoom pode ser visualizado aqui. Utilizado em diversas apresentações profissionais, o Prezi causa um efeito suave de zoom nas transições, efeito esse que agora poderá ser aplicado dentro do Power Point. Aproveite esta esta novidade com o Office 365 e confira abaixo como utilizar:

Como utilizar?

  1. Na guia INSERIR do Power Point, clique em Zoom
  2. A opção Zoom de Resumo permite que após "entrar" no slide seguinte com o zoom, você retorne ao slide anterior
  3. A opção Zoom de Slide aplica o mesmo efeito, porém você avança os slides

Com poucos ajustes o efeito fica incrível


Tudo sobre a função SE do Excel

Publicado em 25/11/2016 | () comentários

A função SE é uma das funções mais utilizadas no Excel e segue a lógica boleana, sendo apresentado, após um teste lógico, dois possíveis resultados: VERDADEIRO ou FALSO, ou seja, a função faz um teste, se o resultado do teste for verdadeiro acontece uma coisa, se for falso acontece outra coisa.

A função SE é declarada da seguinte forma:

=SE(teste_lógico ; [valor_se_verdadeiro] ; [valor_se_falso] )

O teste lógico pode ser qualquer fórmula de comparação, operação aritmética ou representação do valor verdadeiro ou falso. O teste lógico em SE funciona da seguinte maneira:

Teste lógico verdadeiro

=SE ( 1 + 1 = 2 ; "Correto" ; "Incorreto" )

O teste lógico corresponde ao 1 + 1 = 2. Se 1 + 1 é realmente igual a 2, significa que o teste é verdadeiro, retornando neste caso a palavra "Correto", que está na posição VERDADEIRO.

Teste lógico falso

=SE ( 1 + 1 = 3 ; "Correto" ; "Incorreto" )

Neste teste lógico o resultado é FALSO, pois 1 + 1 não é igual a 3, logo, a função retornará a palavra "Incorreto", que está na posição FALSO.

Utilizando a função SE de forma aninhada

A função SE pode ser aninhada inúmeras vezes dentro da própria função, sendo possível aninhar até 64 vezes a função. Utilizando uma nova função aninhada no resultado VERDADEIRO de SE, caso o teste lógico resulte em VERDADEIRO, outro teste lógico será executado, veja:

=SE(teste_lógico1 SE(teste_lógico2; [valor_se_verdadeiro] ; [valor_se_falso] ) ; [valor_se_falso])

Realizando vários testes lógicos no SE

A função SE possibilita apenas um teste lógico, porém, utilizando a função E ou OU aninhada com a SE, é possível realizar diversos testes lógicos.

Função E

Permite que vários testes lógicos sejam realizados, apresentando VERDADEIRO somente quanto TODOS os testes aninhados sejam verdadeiros.


No exemplo acima, o resultado da fórmula será FALSO, pois um dos testes realizados dentro de E é falso, no caso 1+1=3. 

Função OU

Permite que vários testes sejam realizados exibindo VERDADEIRO quando um OU outro mais testes sejam verdadeiros.


Neste exemplo, o resultado da fórmula é VERDADEIRO, pois um dos testes realizados dentro de OU é verdadeiro.