Tudo sobre a função SE do Excel

Publicado em 25/11/2016 | (0) comentários

A função SE é uma das funções mais utilizadas no Excel e segue a lógica boleana, sendo apresentado, após um teste lógico, dois possíveis resultados: VERDADEIRO ou FALSO, ou seja, a função faz um teste, se o resultado do teste for verdadeiro acontece uma coisa, se for falso acontece outra coisa.

A função SE é declarada da seguinte forma:

=SE(teste_lógico ; [valor_se_verdadeiro] ; [valor_se_falso] )

O teste lógico pode ser qualquer fórmula de comparação, operação aritmética ou representação do valor verdadeiro ou falso. O teste lógico em SE funciona da seguinte maneira:

Teste lógico verdadeiro

=SE ( 1 + 1 = 2 ; "Correto" ; "Incorreto" )

O teste lógico corresponde ao 1 + 1 = 2. Se 1 + 1 é realmente igual a 2, significa que o teste é verdadeiro, retornando neste caso a palavra "Correto", que está na posição VERDADEIRO.

Teste lógico falso

=SE ( 1 + 1 = 3 ; "Correto" ; "Incorreto" )

Neste teste lógico o resultado é FALSO, pois 1 + 1 não é igual a 3, logo, a função retornará a palavra "Incorreto", que está na posição FALSO.

Utilizando a função SE de forma aninhada

A função SE pode ser aninhada inúmeras vezes dentro da própria função, sendo possível aninhar até 64 vezes a função. Utilizando uma nova função aninhada no resultado VERDADEIRO de SE, caso o teste lógico resulte em VERDADEIRO, outro teste lógico será executado, veja:

=SE(teste_lógico1 SE(teste_lógico2; [valor_se_verdadeiro] ; [valor_se_falso] ) ; [valor_se_falso])

Realizando vários testes lógicos no SE

A função SE possibilita apenas um teste lógico, porém, utilizando a função E ou OU aninhada com a SE, é possível realizar diversos testes lógicos.

Função E

Permite que vários testes lógicos sejam realizados, apresentando VERDADEIRO somente quanto TODOS os testes aninhados sejam verdadeiros.


No exemplo acima, o resultado da fórmula será FALSO, pois um dos testes realizados dentro de E é falso, no caso 1+1=3. 

Função OU

Permite que vários testes sejam realizados exibindo VERDADEIRO quando um OU outro mais testes sejam verdadeiros.


Neste exemplo, o resultado da fórmula é VERDADEIRO, pois um dos testes realizados dentro de OU é verdadeiro.